17 de fevereiro de 2015

Sim, se fosse com o Artur não me importaria à mesma

Não percebo o drama: uma marca escolhe fazer um vídeo humorístico (de mau gosto para alguns) e é o fim do mundo. Se a marca escolhe publicar algo que a pode prejudicar junto de uma parte do público, é lá com eles. Já a reacção do Bruno de Carvalho, mais uma vez a mencionar o glorioso, foi triste. Santa obsessão do homem, que complexo é esse com o maior de Portugal? Por mim a Sagres e a Superbock e o Champômi podem gozar com o Artur e com o Jesus e com o Lima e com Orelhas todos os dias, a toda a hora. Nenhuma marca que fizesse uma piada com o Benfica me faria deixar de consumir a marca ou ficar com um ódio visceral à marca. Se a piada viesse de uma instituição como a FPF ou a Liga ou a Sporttv, eu até podia perceber o drama, agora, aquilo é uma peça claramente humorística (que nem considero insultuosa...) de uma marca de cervejas. Sejam crescidinhos, lidem com isso. 

2 comentários:

Til disse...

As pessoas são muito pequenas...

Ricardo disse...

Eram todos Charlie há uns tempos. Gozar com o Profeta tudo bem, com o Rui Patrício é que não.