24 de outubro de 2014

"Novos" escritores portugueses

"Novos". Não vou pela questão da idade (quarenta e três do Afonso Cruz e cinquenta da Dulce Maria Cardoso), mas chamar "novos escritores" a um gajo que tem alguns vinte livros e a uma autora com vários livros premiados é esticar um bocadinho a coisa. O resto parece-me tudo muito bem e merecido. Ainda não li o Afonso Cruz (gajo que considero porreiríssimo e que parece que não se safa mal) e sou fã da Dulce, portanto, tudo de bom para eles e tudo e tudo. Agora náo me lixem e digam que são "novos" escritores. Cromos.

7 comentários:

Til disse...

Não percebi o teu ponto de vista.Explica p.f.

André disse...

http://geradormemes.com/media/created/653rij.jpg

Ricardo disse...

Ahaha, belo meme, sim senhor.

Til, para mim um "novo escritor" é um escritor que tem um ou dois livros lançados (Bruno Vieira do Amaral, Rodrigo Magalhães, João Leal, etc, etc). O Afonso Cruz (mais o M. Tavares e o Peixoto, por exemplo) pertence a uma geração que já está consagrada. E nem vou falar da Dulce.

Agora, se os comparares com o Bandarra e o Camões estes são novos,
são.

Para mim são escritores contemporâneos; não são novos escritores.

Philipa Amaral disse...

Novos, no "circuito da moda".
O Afonso tem livros excelentes... recomendo!
( Mas dá um bocadinho de "coiso" ver toda a boa gente com "os guarda chuvas" na mão...)

macaca grava-por-cima disse...

Fã assumidíssima da Dulce, li o "Para onde vão os guarda-chuvas?" do Afonso Cruz no Verão e amei... fiquei com vontade de ler mais. Cada vez gosto mais de autores portugueses e de "novos" estes dois até têm mais em idade do que em obras escritas :-)

o próximo que quero ler é o Galveisas (José Luís Peixoto) e o Prémio Leya do tal tetraneto do Eça... a ver...

boas leituras

macaca grava-por-cima disse...

*Galveias

a mulher certa disse...

Cncordo inteiramente!