16 de julho de 2014

Este é mau, mas o outro não lhe fica atrás

Toda gente tem um amigo ou conhecido que nunca gosta de nada. Essas pessoas irritam-me solenemente. Pessoas que, numa discussão sobre qual dos concertos de Black Keys foi melhor, dizem que não gostaram do primeiro concerto porque o som era mau e não gostaram do segundo porque era só hipsters virados de costas para o palco. Eu já nem sequer questiono a validade dos argumentos, a atitude é que me causa alguma perplexidade. Todas as bandas novas são más, por alguma razão, as antigas venderam-se, todos os jogadores contratados são fracos e é este ano que não ganhamos nada outra vez, o novo álbum é mau e o anterior também é e de certeza que o próximo também vai ser mau, e aquele autor é mau, nunca li nada mas é mau, e o público no concerto é mau porque eram só pitas ou só hipsters ou só putos, e o Alive é mau porque é só pitas a tirar selfies e o Super Bock é mau porque é só drogadinhos e pitas e o Rock In Rio é mau porque é só tias e pitas. Aposto que se visse um concerto na companhia de mais duzentos gajos iguais a ele ia dizer "foi muito mau, era só gajos a queixarem-se de tudo e de nada".

3 comentários:

bloganormalidade disse...

E um tipo que passe o tempo de costas para o blog, tirando selfies aos seus posts, pode ser considerado hipster ou apenas queimadinho?

;)

Ricardo disse...

Apenas queimadinho diria eu, mas eu sou mau nos rótulos.

Anita disse...

A bem dizer, esse é o estado geral das pessoas, mesmo fora dos concertos. Acho que está na moda criticar tudo o que vá contra a sua forma de estar. No fundo será algo do género "ou estás comigo ou estás contra mim". Deus nos livre de ser diferentes! ☺