12 de junho de 2014

Boa Alive, boa, Libertines, a sério?

Quem é que são os cabeças de cartaz do terceiro dia? Libertines. Eu até gosto do primeiro álbum, gostava de vê-los no Alive mas nunca como cabeças de cartaz. Não tinham mais bandas e foram ao centro de desintoxicação ver quem estava disponível? Bem sei que o Alive é um bocado a bitch da NME e uma pessoa sabe como é que estes ingleses são com as bandas deles, os Libertines eram a coisa mais espantosa desde os Beatles, quando apareceram, e os Arctic Monkeys eram a coisa mais espantosa desde os Libertines, e os Palma Violets eram a coisa mais espantosa desde os Arctic Monkeys, e por aí fora. Resta saber se o Pete Doherty aparece em condições. Ou se aparece. 

4 comentários:

Cat disse...

Vi a notícia há pouco e pensei, mas o gajo não está já todo queimadinho da cabeça? Ainda consegue reconhecer um microfone?

(eu vou ver os Arctic Monkeys. acho que não sair de lá desiludida...)

Ricardo disse...

Nunca falha, está descansada. Já os vi três vezes e foi sempre bom. Desta vez temos a incógnita dos temas novos ao vivo (a tirar lugar a alguns clássicos...) mas, ainda assim, deve ser o melhor do festival todo.

Leididi disse...

Podes crer. Granda shit. Mas na verdade só quero ver três coisas neste Alive e nenhum é cabeça de cartaz: The war on drugs, Jungle e os Chromeo que são uns azeiteiros óptimos.

Ricardo disse...

Uma coisa boa do Alive é sair de lá a conhecer mais bandas. Boas, de preferência.