1 de agosto de 2012

Goodfellas

Hoje pagaram-me uma compra de 8200€ em livros (sim, eu repito, por extenso, oito mil e duzentos euros em livros) com maços de notas de 50€. Eu ali sentado na minha secretária, com o cliente à frente, a contar as notas nos maços. E depois a ir ao banco, a atravessar a rua com aquele dinheiro todo no bolso, medo. E o homem do banco a passar as notas na máquna e eu "mau, se é alguma falsa...". Mas, não, correu tudo bem. E fiz dois dias de vendas numa manhã. Nada mau.

5 comentários:

Ted disse...

Lavagem do guito? Not bad, uma vez que é em prol da cultura... Desde que não te prendam é na boa :)
Abraço

Ricardo disse...

Ahahaha não tenho nada a ver com a origem do dinheiro, eu apenas transacionei bens culturais em troca de pagamento em numerário, pagamento esse que repousa já nos cofres do banco.

Não me podem prender, as prisões têm correntes de ar e eu constipo-me facilmente :|

hesseherre disse...

Esta dinheirama toda...A Igreja Universal do Reino de Deus já chegou a Portugal? Be aware of dogs...

Mak, o Mau disse...

Se não estavam enrolados no elástico dos brócolos de supermercado, o tipo não era mafioso.

Atenção, eu já vi um documentário em que explicava que o elástico tinha mesmo que ser dos brócolos, por isso se fosse de um molho de agriões também não serve...

Ricardo disse...

Com o elástico dos bróculos nunca vi. Mas há sempre esperança...

Já vi um que trazia o maço de notas dentro dos boxxers.